Protegendo-se do vento

IBFTO 19 de junho de 2014 0
Protegendo-se do vento

O problema real da vida cristã aparece onde as pessoas normalmente não o procuram. Ele aparece no instante em que você acorda a cada manhã.

Todos os seus desejos e esperanças para o dia correm até você como animais selvagens. E a primeira tarefa de cada manhã consiste simplesmente em empurrá-los todos para trás; em dar ouvidos àquela outra voz, tomando aquele outro ponto de vista, deixando aquela outra vida mais ampla, mais forte e mais calma entrar como uma brisa. E assim por diante, todos os dias. Mantendo distância de todas as inquietações e de todos os aborrecimentos naturais, protegendo-se do vento.

No começo, nós somos capazes de fazê-lo somente por alguns momentos. Mas então o novo tipo de vida estará se propagando por todo o nosso ser, porque então estamos deixando Cristo trabalhar em nós no lugar certo.

Trata-se da diferença entre a tinta, que está simplesmente deitada na superfície, e um mofo ou mancha que penetra [na tela]. Ele nunca disse baboseiras vagas e idealistas. Quando ele disse “sede perfeitos”, quis dizer isso mesmo. Ele quis dizer que precisamos entrar no tratamento completo.

É muito duro; mas o tipo de compromisso que todos nós estamos desejando ardentemente é mais difícil – na verdade, é impossível. Pode ser duro para um ovo transformar-se em um pássaro; seria uma visão deveras divertida, e muito mais difícil, tentar voar enquanto ainda se é um ovo. Hoje nós somos como ovos. Mas você não pode se contentar em ser um ovo comum, ainda que decente. Ou a sua casca se rompe ou você apodrecerá.

Retirado de Um Ano com C. S. Lewis, Editora Ultimato.

Deixe seu Comentário »