O homem e a mulher, Cristo e a Igreja

IBFTO 18 de junho de 2014 0
O homem e a mulher, Cristo e a Igreja

Assim também você, esposa, deve obedecer ao seu marido. (1Pe 3.1a)

Não é o marido que deve obedecer à esposa. Seria uma inversão de papéis de um e de outro, com sérias consequências em médio e longo prazo, que poderiam, até mesmo, causar problemas complicados para os filhos.
O ensino de Pedro a esse respeito é o mesmo que o de Paulo. Na sua Carta aos Efésios, o apóstolo aos gentios diz: “Esposa, obedeça a seu marido, como você obedece ao Senhor” (Ef 5.22). As esposas não devem se aborrecer com esse conselho unânime dos apóstolos. E nem os maridos têm o direito de subjugar as esposas por causa disso.

Como o Novo Testamento coloca a questão, as obrigações impostas não se dirigem exclusivamente às esposas nem exclusivamente aos maridos. O que Deus pede à mulher combina com a natureza do homem (ele quer ser o cabeça do lar). O que Deus pede ao homem combina com a natureza da mulher (ela quer ser amada).

“O marido tem autoridade sobre a esposa, assim como Cristo tem autoridade sobre a Igreja”, e deve amar a esposa “assim como Cristo amou a Igreja”. A esposa deve obedecer ao seu marido “assim como a Igreja é obediente a Cristo”. Nessa seção de conselhos conjugais, o nome de Cristo é citado sete vezes em apenas doze versículos (Ef 5.22-33). É o Senhor da Igreja que amarra o marido à mulher e a mulher ao marido, posicionando-os como o Cordeiro e a sua Noiva são posicionados.

Tanto a mulher como o homem são mutuamente protegidos pelos mandamentos dados por Pedro e Paulo. Este último lembra que “diante de Deus, nem o homem nem a mulher existem separadamente” (1Co 11.11, CIN). A esposa não tem plenos direitos sobre a sua pessoa, mas partilha-os com o marido, e vice-versa. A mulher só ou o marido só não devem interromper suas relações sexuais. Essa decisão deve ser conjunta, por algum motivo e por algum tempo (1Co 7.1-5).

– Vencidas as reservas mútuas, a mulher e o homem podem conviver sem problemas!

Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Deixe seu Comentário »