Nova perspectiva

IBFTO 18 de junho de 2014 0
Nova perspectiva

O cristianismo afirma que cada ser humano viverá para sempre, e isso pode ser verdadeiro ou falso.

Agora, tenho uma grande quantidade de coisas com as quais não vale a pena me preocupar se eu for viver só setenta anos, mas com as quais eu devo me preocupar se considerar que vou viver para sempre. Quem sabe o meu mau humor ou a minha inveja estejam ficando gradativamente piores – de forma tão gradativa que o aumento de setenta anos não seria muito perceptível.

Entretanto isso pode vir a se tornar um inferno absoluto em um milhão de anos; de fato, se o cristianismo é verdade, Inferno é o termo técnico correto para o que viria a ser. E a imortalidade faz com que essa outra diferença vá se articulando aos poucos à diferença entre o totalitarismo e a democracia. Se os indivíduos vivessem somente setenta anos, então um estado, ou nação, ou civilização que durasse por mil anos seria mais importante do que um indivíduo. Mas, se o cristianismo estiver correto, então o indivíduo não é apenas mais importante, mas será incomparavelmente mais importante, pois ele é eterno, e a vida de um estado ou civilização, comparada com a sua, não passa de um momento.

Retirado de Um Ano com C. S. Lewis, Editora Ultimato.

Deixe seu Comentário »