Pegadas desenhadas para os nossos pés

IBFTO 18 de junho de 2014 0
Pegadas desenhadas para os nossos pés

O próprio Cristo sofreu por vocês e deixou o exemplo, para que sigam os seus passos. (1Pe 2.21)

As pegadas de Cristo estão aí na areia. Ainda não foram apagadas. Não foram apagadas porque precisamos delas. Temos o dever moral e o dever da gratidão de colocarmos os nossos próprios pés nessas pisadas e seguir em frente. Qual o exemplo deixado por Jesus? Baseando-se no capítulo do Antigo Testamento que mais fala em Jesus (Is 53), a resposta de Pedro poderia se constituir num hino:
Ele não cometeu nenhum pecado,
e nunca disse uma só mentira.
Quando foi insultado,
não respondeu com insultos.
Quando sofreu, não ameaçou,
mas pôs a sua esperança em Deus,
o justo Juiz (1Pe 2.22-23).

Se Jesus, nosso Senhor e Mestre, agiu dessa maneira frente à injustiça, os cristãos têm a obrigação de seguir o seu exemplo.

Não há outro exemplo mais convincente. Pedro reforça: “O próprio Cristo levou os nossos pecados no seu corpo sobre a cruz a fim de que morrêssemos para o pecado e vivêssemos uma vida correta” (1Pe 2.24). Graças aos sofrimentos dele (prisão, zombaria, espancamento, humilhação, condenação e cruz), fomos curados e recolocados no caminho certo (1Pe 2.25).

Colocando o exemplo de Jesus como nosso padrão de conduta, Pedro facilita muito as coisas. O amor de Cristo nos governa ou, melhor, nos constrange a fazer o que ele fez, a portarmo-nos como ele se portou, a suportar injustiças imensamente menores como ele suportou as imensamente maiores (2Co 5.14).

– Graças a Deus pelas pegadas não apagadas de nosso Senhor e Salvador!

Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Deixe seu Comentário »