A igreja deve tomar a frente?

IBFTO 26 de maio de 2014 0
A igreja deve tomar a frente?

As pessoas dizem: “A Igreja deve nos liderar”. Isso seria verdade se as pessoas entendessem a declaração da forma correta, mas seria falso se houvesse um mal-entendido.

Por Igreja devemos entender todo o corpo de cristãos verdadeiros. E quando as pessoas dizem que a Igreja deve nos oferecer uma liderança, precisam entender que alguns cristãos — aqueles que por acaso apresentem os talentos requeridos — devem ser economistas e políticos, e que todos os economistas e políticos devem ser cristãos, e assim todos os esforços na política e na economia devem ser direcionados para pôr em prática o “faça aos outros o que gostaria que fizessem com você”.

Se isso acontecesse e se realmente estivéssemos preparados para vivenciar essa realidade, rapidamente encontraríamos a solução cristã para os nossos problemas sociais. Mas é claro que, quando as pessoas pedem por uma liderança da Igreja, o que a maior parte delas está querendo é que os clérigos desenvolvam um programa político. Isso seria ridículo. Os clérigos são pessoas da Igreja que foram especialmente treinadas e separadas para se preocupar com o que nos diz respeito como criaturas eternas. E estamos pedindo que eles realizem um trabalho bem diferente, para o qual não foram treinados. Nós, os leigos, é que somos responsáveis pelo trabalho.

A aplicação de princípios cristãos para promover o sindicalismo ou a educação deve vir de sindicalistas cristãos e professores cristãos; assim como a literatura cristã provém de romancistas e dramaturgos cristãos — e não de uma bancada de bispos, reunidos para tentar escrever peças e romances em suas horas vagas.

Retirado de Um Ano com C. S. Lewis, Editora Ultimato.

Deixe seu Comentário »