A mensagem da cruz

IBFTO 9 de abril de 2014 0
A mensagem da cruz

“Para quem eu clamaria, Senhor, a não ser para ti? Nada a não ser Deus poderá satisfazer minha esperança. Só tu foste capaz de criar a minha alma. Só tu és capaz de recriá-la, imprimindo nela a imagem de teu santo Filho, meu Salvador.”  [Blaise Pascal]

Meditação

“Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios; mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus” (I Co. 1:22-24).

Sinais, conhecimento, fenômenos, poderes, magia. Os homens sempre foram fascinados por algo maior que eles, mais extraordinário, fenomenal. Sua busca não tem limites. Mas os sinais acabam exigindo outros maiores, mais poderosos; o conhecimento, da mesma forma, nunca se dá por satisfeito. São como drogas, a dose seguinte é sempre maior que a anterior. A espiritualidade de muitos é assim. Buscam sinais, sabedoria, poderes, e encontram-se sempre vazios, ansiosos, esperando a próxima dose. Drogados espirituais.

Cristo crucificado é tudo o que precisamos. Paulo optou por uma mensagem, ignorou as exigências de gregos e judeus. Ele sabia que Cristo, sua morte e ressurreição, é o que a alma humana necessita, nada mais. Tudo o mais deve sujeitar-se à cruz, render-se ao seu poder e glória, aceitar sua primazia na redenção. Mas a cruz é loucura, escândalo, vergonha. Não fascina como os sinais, nem seduz como a sabedoria. A cruz é sofrimento, renúncia, entrega e dor. Mas para aqueles que reconhecem nela o triunfo do amor, ela se transforma no poder e sabedoria de Deus.

Em que se baseia a sua espiritualidade? Na cruz e sua mensagem, ou nas experiências, sinais e conhecimento?

Intercessão

Interceda hoje para que a mensagem da igreja continue centrada na cruz, que pastores e líderes não sejam seduzidos pelas exigências dos gregos e judeus dos nossos dias.

Hino 

Rude cruz se erigiu, dela o dia fugiu, como emblema de vergonha e dor.
Mas eu amo esta cruz, porque nela Jesus, deu a vida por mim pecador.
Sim eu amo a mensagem da cruz, ‘té morrer eu a vou proclamar.
Levarei eu também minha cruz, ‘té por uma coroa trocar.
Desde a glória dos céus, o Cordeiro de Deus, ao Calvário humilhante baixou.
Esta cruz tem prá mim, atrativos sem fim, porque nela ele me resgatou.
Nessa cruz padeceu, e por mim já morreu, meu Jesus para dar-me o perdão.
Eu me alegro na cruz, dela vem graça e luz, para minha santificação.
Eu aqui com Jesus, a vergonha da cruz, quero sempre levar e sofrer
Ele vem me buscar, e com ele no lar, uma parte da glória hei de ter.

Oração

Senhor, sempre fugimos da cruz. Preferimos os raios e trovões que ela provoca do que ela mesma, a agitação e tumulto em volta dela, do que olhar para ela. Talvez seja por isto que muitos de nós não temos experimentado o poder da salvação, porque ao invés da cruz, buscamos seus sinais. Faça de nós uma igreja de poder, não por seus sinais, mas pela cruz que ela carrega, a cruz de Jesus Cristo. Amém.

Retirado de Para Celebrar a Páscoa – Meditação e Liturgia, Ricardo Barbosa. Editora Ultimato.

Deixe seu Comentário »