O pai espiritual dos que creem

IBFTO 13 de fevereiro de 2014 0

Veja como a sua fé e as suas ações agiram juntas. Por meio de suas ações, a sua fé se tornou completa. (Tg 2.22)

Abraão é chamado de pai espiritual “de todos os que creem em Deus e são aceitos” (Rm 4.11). O que salva não é a circuncisão, mas a fé. Sem fé, os circuncidados podem ir para o inferno; com fé, os não circuncidados podem ir para o paraíso! Daí a importância capital da fé.

Abraão não nasceu cheio de fé. Mas foi crescendo na fé. Por falta de fé, ele e Sara cometeram alguns erros. No entanto, foram se corrigindo, se aprimorando na fé. Para ajudá-los nessa caminhada, Deus exigia cada vez mais fé. E esse método deu certo. Entre a promessa e o cumprimento dela houve a demora de um quarto de século. Porém, não era só a demora que incomodava Abraão e a sua mulher.

Eram as complicações que a demora causavam. Ambos estavam envelhecendo e se aproximando a olhos vistos cada vez mais da barreira depois da qual a gravidez é totalmente impossível. Mas Deus continuava a prometer e a alimentar a fé de Abraão.

Como pode um homem amortecido sexualmente e uma mulher que já passou pela menopausa se tornarem pais de uma criança? Por que Deus esperou tanto para cumprir sua promessa? Ele fez isso para mostrar a sua glória e o seu poder. Ele fez isso para deixar Abraão sem muletas, só com a fé.

É possível que, no tempo de Deus, Abraão e Sara tenham passado milagrosamente por um rejuvenescimento no corpo; Sara voltou a menstruar e Abraão voltou a ter relações com ela. O fato de Abraão ter se casado novamente depois da morte de Sara e tido seis outros filhos com Quetura, a nova mulher, pode atestar a ideia do rejuvenescimento. Abraão viveu mais 75 anos depois de ter se tornado pai de Isaque (Gn 25.7).

- As demoras de Deus são terapêuticas!
Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Deixe seu Comentário »